sexta-feira, 29 de julho de 2016

Guia Berlim



Oi Tchurma,

Sempre me perguntam sobre como visitar Berlim, quais os pontos legais e coisas que só quem mora na cidade conhece. Então resolvi reunir aqui várias informações úteis para quem quer visitar esta cidade que eu amo de paixão. E claro, estou sempre à disposição caso queiram mais alguma dica.

Preparem-se que o post é longo.

1) Hostel

Como tem muita gente que vem mochilando, aqui vão 2 hostels BBB.

Mitte: Está extamente no meio da cidade. É bem grande, porém em uma ótima região.

Zoo: Fica em Chalottenburg, é a área que domino melhor. Fica perto da estação de Zoologischergarten que tem conexão com todos os ônibus, U-bahns e S-bahns (U-bahn é o metro, corre por baixo, e S-bahn é o trem de superfície, corre por cima. Ainda há o Tram que é como um bondinho, corre no meio da rua, ou como é moda no Brasil tipo um VLT). Esta estação é a famosa estação onde ficavam os Junkies e a Cristiane F. Atualmente foi revitalizada para poder se transformar na central de transportes.

OBS: todo o sistema de trânsito é integrado o que significa que comprando um ticket você pode andar em todos os meios de transportes. Funciona assim, vc compra o Fahrschein em uma máquina, e escolhe o tipo: Kurztreck (trecho curto), Tages (dia), Wochen (semana) ou Monates (mês). A máquina imprime seu ticket e você tem que validar em uma chancela que tem bem ao lado. Esta chancela imprime a data e a hora que você então começou a usar o seu ticket. Depois é só ter com você para poder usar qualquer transporte. Há alguns tickets combos para turistas que já vem com 1 ou 2 entradas em museus.

Aqui você encontra todas as informações de tarifas: . E aqui o mapa dos S-bahn e U-Bahn.


2) Pontos Turísticos

- Alexanderplatz: Fernsehenturm, ou torre de TV. Funciona a partir das 10h e sempre tem uma fila enorme para chegar ao topo e ver a cidade de cima. Dica: só vale ficar na fila para subir na torre se o dia estiver sem nuvens e bem ensolarado.

- Nikolaiviertel: antiga vila que deu origem a Berlim:

Neste lugar tem o melhor restaurante alemão, precisa ser feito reserva, pois o lugar é sempre muito procurado, mas vale a pena para conhecer um pouco da cozinha alemã e principalmente da cozinha de Berlim, que é um pouco diferente da cozinha da Bavária, mais conhecida no Brasil.
Restaurante Mutter Hopp:


- Praça Karl Marx: fica em frente a Marienkirch, uma igrejinha bem simpática em frente a torre de Alexanderplatz, não tem como perder.

- Rotes Rathaus: Prefeitura de Berlim, fica em frente a praça de Alexanderplatz.
Em frente a ela há uma fonte com a estátua de Netuno, que costumava ficar na entrada do Castelo que foi destruído.

- Hackescher Markt: em um dos Hoffs (Galerias) fica a casa da Anne Franke. Também nestas galerias há a preservação do subúrbio comunista, mais conhecidos como cortiços.

Nesta área tem vários restaurantes e lojinhas, costuma-se ter feiras e várias apresentações de artistas. Nos Hoffs é possível encontrar arte de todo tipo inclusive a loja do  Ampelmann, símbolo do sinal de trânsito, que tem várias coisas legais para levar de lembrança.

Ainda em restaurantes recomendo: o Monsieur Wong,  Weinerei restaurante no estilo pay-what-you-want e tem vinhos maravilhosos, Kulturbrauerei que é um mix de tudo um pouco.

- Dom Aquareé e Aquadom:  Tem abaixo o Seelife com uma exposição marinha incrível. Entrando no hotel Radisson, que fica ao lado, você tem um elevador panorâmico dentro dágua. Algo realmente que vale a visita, para visitar o elevador é necessário fazer o tour pelo Seelife.

- Berliner Dom, Lust Garten e Museu de História Natural: saindo do hotel, passando a ponte do Rio Spree você tem a maior catedral de Berlim. Ela costumava ficar dentro do Palácio, e hoje é usada como casa de concertos. Bem à frente é o Lust Garten, ou jardim do desejo, onde muitos se deitam para tomar sol e fazer um lanche. O museu de história natural vale a pena só se vcs quiserem ver a estátua de Nefertite:

- Unten den Linden, Humboldt Universität, Staatoper, e outros: a avenida chamada Unten den Linden é a avenida que dava para o Castelo, e ela começa no Brandenburg Tor, que era o portão de entrada da cidade. Então, saindo da Catedral, atravessando outra pontezinha vocês começam a caminhar pelo “caminho real”. Todos os prédios desta rua tem alguma história para contar. Já logo à direita tem o Museu do povo Alemão, um prédio rosa que já vale uma foto pela arquitetura. No centro da rua há uma estátua de um homem montado em seu cavalo,  (pode ser o Großen Kufürsten - Friedrich Wilhelm ou Frederico Guilherme), à direita fica a primeira universidade alemã, fundada pelo Wilhelm von Humboldt. À esquerda o Staatoper com uma Confeitaria que vale a pena parar, tomar uma cerveja, ou simplesmente comer uma torta e tomar um café. A vitrine é algo lindo de se ver, para quem é doceiro de carteirinha.

Ainda em Unten den Linden tem o museu Gugenheim e Madame Tussot, mas nunca fui em nenhum. O Gugenheim porque estava em reforma, e o Madame Tussot porque foi inaugurado há pouco tempo. Se vocês são fans de carros vocês vão adorar esta avenida pois é onde ficam as concessionárias da Ferrari, Mercedes, Masserati e Bentley. Tem também a concessionária da Skoda e da Volkswagen. Em todas vocês podem entrar, tirar fotos e babar nos carrões. Nesta rua também tem uma loja conceito da Nivea, onde você pode experimentar vários creminhos e maquiagem com a ajuda de uma profissional. E por falar em beleza, na área do Staatoper é que acontece o Berlin Fashion Week.

- Brandenburg Tor: bom, aqui vocês já devem estar cansados, mas chegaram ao final da manhã. Brandengurg Tor é meu lugar favorito em Berlim. Primeiro pela beleza, segundo pela sua história. Berlim, desde sua criação sempre teve muros. É só lembrar de filmes medievais, onde havia o castelo, muro e todos moravam dentro. Assim, haviam 12 muros em toda Brandenburgo, que é o nome do estado onde Berlim se encontra. Só restou este, e ele foi então o ponto de entrada para a cidade, que acabava na Berliner Dom. A Quadriga que fica em cima do portão (uma carruagem com uma mulher e 4 cavalos) foi colocada lá como saudação aos visitantes. A mulher segurava no início apenas a bandeira de Berlim. Com o passar do tempo e guerras ela foi derrubada de seu posto 2 vezes. Uma vez por Napoleão que resolveu levá-la para Paris, e na segunda guerra mundial. Antes disso, na primeira guerra mundial, Hittler trocou a bandeira de paz pela suástica. Quando a segunda guerra mundial acabou, os russos a encontraram e decidiram colocar um símbolo de paz nas mãos da Ester, mas colocaram-na saudando quem saia, ou seja, os cavalos ficaram com a bunda para o Tiergarten e para os Franceses e Ingleses, fazendo assim nascer o muro de Berlim.

Curiosidade: atrás do Brandenburg Tor há um hotel chamado Adler, um dos mais caros de Berlim, ele fica na praça chamada Pariser Platz por causa da embaixaida da França. O fato é que este hotel abrigou a famosa cena do Michael Jackson “mostrando” seus bebês pela janela.

Ao lado da Embaixaida dos Estados Unidos fica um monumento Judeu. Na verdade é um museu que fica no subsolo de várias catacumbas. Não é nada grotesco ou de dar medo. É apenas uma grande área, com blocos de pedra, de alturas diferentes, simbolizando os judeus mortos pelos alemães. Recomendo se vocês se interessam por isso. Outro museu interessante sobre o mesmo tempo é o Museu Judeu, que não fica longe dali:

Aqui vocês podem tomar 3 direções: à direita ir para o Reichstag (Parlamento Alemão) e Hauptbanhof. À esquerda ir para Potsdamer Platz e ver os restos do muro. Ou a frente e chegar o Siegssäule, passando pelo Tiergarten.

- Reichstag: Parlamento alemão, bem à frente há um um jardim que se pode sentar, comer, descansar, etc. Há uma fila enoooooorme para subir à cúpula e ver a águia, símbolo da Alemanha, lá de cima. Porém, a águia não está mais lá, está na câmara de votação, que só se pode visitada em dias especiais. De qualquer forma vale a foto do lado de fora.

Saindo do parlamento, seguindo a sua direita, vocês verão a embaixada da Suíça e a casa onde a Angela Merkel mora, e todos os ministérios. Passando uma ponte está a Hauptbanhof, ou estação central de trens, que foi construída para a copa de 2006. Na beira do rio, e ao redor da Hauptbanhof há vários barzinhos-lounges a céu aberto que só funcionam no verão. Sempre tem Dj tocando e muita gente sentada nas cadeiras de praia tomando um sol na beira do rio. Tem um bar que tem Beach Volei, e um bar de jornalistas que serve uma bebida ao estilo “kapeta” das nossas micaretas. Nesta área também costuma ter exposição de esculturas de areia.

Caso vocês tenham escolhido este caminho, eu terminaria o dia experimentando uma cerveja nova e curtindo o por do sol.

- Siegssäule: também é um dos meus pontos favoritos. A Ester, a mesma mulher que está em cima do Brandenburg Tor, está aqui segurando o símbolo da vitória, por isso Siegseule (coluna da vitória). Aqui se encontram 8 ruas, meio que imitando o Arco do Triunfo de Paris. Este monumento faz parte da loucura de Hittler de construir a Germânia, e era o marco zero do sua cidade imaginária. Fato é que a estátua é linda, a vista de cima deste obelisco é fantástica. O U2 gravou um CD todo aqui em Berlim, e em um dos clipes, Stay, eles tocam no alto da Ester. Aqui o clipe, eles brincam de ser anjos, aliás neste clipe dá para se ter uma boa citytour de tudo que descrevi até agora.

OBS: falando de U2, o traban que eles usaram na capa deste CD pode ser visto no Hard Rock Café, que vale a visista para comer o Legendery Burger.

- Postader Platz: aqui de novo há várias coisas pra ver. Há restos do muro, há soldados que te dão um visto para entrar no leste, há muita história. Quando o muro caiu, aqui virou o maior canteiro de obras da cidade, tanto que os prédios mais modernos estão nesta área. Assim, como a cidade precisava de dinheiro, vários artistas, entre eles Madona e Michael Jackson, fizeram shows neste canteiro de obras para arrecadar dinheiro para a reconstrução de Berlim. Aqui acontece o festival de filmes de Berlim, Berlinale, e fica o Sony Center, local onde vamos ao cinema para ver filmes em orginal version, pois todos os cinemas aqui são dublados. Tem também a Legolândia, que vale a pena ver a cidade de Berlim toda feito com peças de Lego.

Dica: se estiverm com fome, tem um restaurante chamado Vapiano que tem pizza, pasta e salada em um sistema diferente. O local é descolado, a comida é boa e o preço amigo.

Seguindo a avenida Leipziger Strasse vocês vão encontrar o Ministério das Finanças, onde boa parte do filme Valquírias, com o Tom Cruise, foi filmado. Chegando a uma rua chamada Wilhelm Strasse, virando a direita vocês vão ver um balão do jornal Die Welt, e chegarão a um enorme Muro com uma exposição a céu aberto chamada Topografia do Terror. Neste local eram executados os desertores ou discordantes das idéias de Hittler. Nesta rua também, diz-se que ficava o Bunker onde Hittler Morreu. É difícil de encontrar, pois o lugar hoje em dia é um estacionamento. Vocês tem que se guiar pelas placas históricas da rua.

-Checkpoint Charlie: local de inspeção e única passagem entre leste e oeste. Tem bastante coisa pra ler, e um museu só mostrando como as pessoas escapavam do leste.

- Sinagoga: fica em Oranienburg Strasse e é a única sinagoga que foi poupada pelos nazistas por causa de sua beleza.

- Charlottenburg Schloss: ou Castelo de Charlottenburgo era a residência de verão, ficava fora dos domínios do muro, uma longa viagem através da rua 17 de Junho. Naquela época, claro, porque hoje em dia são 5 minutos de metro. Este palácio tem o nome da princesa Sofia Charlotte e dá nome ao bairro Charlottenburg, ou o burgo de Charlotte.

- 17 de Junho: esta avenida começa assim que se atravessa o Brandenburg Tor. Ela é larga e foi contruida no meio do Tiergarten como local de paradas militares. Por ficar próxima ao parlamento, dizem os historiadores que Hitler ditava as ordens do alto da escada do parlamento e os soldados ouviam desta avenida. Ela vai até uma praça chamada Ernst Heuter Platz. Nela acontece a feirinha aos sábados e domingos. É uma feira de tudo, tem desde tapete persa, até colar de missanga.

- Tiergarten: um enorme parque, a maior área verde no meio da cidade. Foi construido para ser abrigo de animais, por isso o nome Tier. Mas com o tempo, os animais foram transferidos para o Zoológico, pois dizem que o Rei Guilherme 2 (Wilhelm em alemão) não batia muito bem da cabeça. Aqui você encontra de tudo um pouco. Famílias fazendo churrasco, namorados gays, mães passeando com carrinhos de bebês, maratonistas treinando, mulheres de top less.

Em uma das várias ruazinhas do parque há uma exposição de postes de luz, chama-se Open-air Gas Museum. Bem interessante se vc tiver tempo de ler todas as plaquinhas e saber quando foram construídos, como ele funcionava e como ele foi restaurado. Se não, rende belas fotos no amanhecer ou no fim do dia.

2 dicas de restaurantes: Hooters se vocês quiserem ver mulheres peitudas de shorts curtos andando de patins. Ou o Weissensee. Típico Biergarten, só tem cerveja e salsicha branca. ÀS vezes tem frango assado. Neste lugar dá para alugar um barquinho a remo e passear pelos riozinhos do parque. Infelizmente não achei o link, mas ele fica em frente a embaixaida da Espanha.

- Kufürstendamm: Principal avenida do oeste de Berlim. Abriga lojas como Prada, Channel, Valentino a céu aberto. Toda restaurada tem prédios incríveis para serem fotografados se vocês gostam de arquitetura. Tem mais cara da Alemanha, pois o lado leste teve que ser refeito, e muito da aquitetura se perdeu.

Dica: Restaurante Petrocelli entre Uhland strasse e Kneesebeck Strasse. É um restaurante italiano charmoso, com mesas na calçada, cardápio normal, mas com boa comida. O que chama a atenção são as garçonetes, super maquiadas, pois o bar tem tradição de promover modelos. Preço amigo.

- Igreja Quebrada ou Kaiser Wilhelm Gedächtniskirche: fica no final da Kufürstendamm e era o centro do oeste de Berlim desde sempre. Foi destruída 2x. Autalmente tem um monumento do lado simpolizando a igreja e onde acontecem as missas. Nesta praça também fica o Europacenter, que tem lojinhas e alguns restaurantes.

Atualmente nesta região tem a Bikini Berlin, um Espaço Fashion onde você encontra de tudo um pouco.

- KaDeWE: ou Kaufhaus des Westens, ou Casa de Compras do Oeste. Traduzindo para homem é uma Casas Pernambucanas moderna. Ou seja, começou como uma Casas Pernambucanas, vendia de tudo, evolui, era praticamente o único local de compra na Guerra Fria, e hoje é uma mega loja nos moldes de Harrolds. Lá você encontra de tudo, e de todas as marcas. Além da parte de roupas, perfumaria e cosméticas sofisticadas, vale apena visitar a sessão de comidas, chocolates e o bares do terraço. Minha área preferida é a de bebidas, principalmente a de Champanhe, pois você tem um quiosque para cada marca, pode beber a preço módico, e se quiser sempre tem um bom prato para acompanhar.

- Galerie Lafayette: mesmo que a KaDeWe, mas única filial fora da França. Fica em Mitte, na rua do Checkpoint Charlie. Também vale o passeio gourmet no porão da loja.

- Postdam: a cidade de Postdam tem uma importância histórica porque lá é que foi assinado o tratado que acabava com a segunda guerra mundial e dividia Berlim entre Russia, EUA, Inglaterra e França. Particularmente recomendo a visita ao Parque Sansoussi. São 3 castelos dentro de um parque, mais a parte de Biologia e Botânica da Universidade de Potsdam. A cidade em si é bem pequena, mas tem várias ruazinhas pitorescas. No Fussgangerzone (ou para nós “calçadão”) vocês encontram várias lojinhas e Hoffs (galerias escondidas).

Também em Postdam fica o Babelsberg, estúdio de cinema.

3) Museus

Neste link vocês podem ter um overview

Eu recomendo estes:

- History of Berlin: ele conta toda a história de Berlim até os dias atuais. A diferença é que é um museu audio visual, com peças que se movem, sons, e uma interatividade bacana em cada parte da história. Escolham o passeio que dá acesso ao abrigo nuclear, pois esta é uma das partes mais emocionantes do passeio.

- Museu da Fotografia em Oranigenburg Strasse.

- Museu da Comunicação

- Bode

- Pergamon

4) Night e Restôs

- Frühstuck em Kollwitzplatz: café da manhã, seja no sábado ou no domingo. Recomendo o Anna Blume

- Tresor: boate em Kreuzberg que toca música techno

- Panorama: na verdade chama-se Berghain

- Maxxim:

- Phoenix

5) Extras

- Caso queiram ver um show, recomendo a Arena O2

- Caso queiram ver um jogo de futebol, ou só ver onde aconteceram as olimpíadas alemães, recomendo visitarem o Olympia Stadium.
Também fazem show por lá e mostras de cinema. Não fica longe da cidade.

-  Underworld Tour: Este é um passeio nada convencional e para quem curte história. Trata-se de conhecer os caminhos secretos de Berlim. São túneis e passagens que começam em estações de metrô e vão se desenrolando embaixo da cidade. Tudo parte do plano de Hitler para dominar o mundo.

UFA, espero ter coberto tudo. Fui pegando a maioria dos links no wikipedia por ser mais fácil a tradução e nem todos encontrei os sites originais. Mas os mais importantes tem o site original.

Ahh, use calçados confortáveis, pois a beleza de Berlim se descobre andando a pé. Também é possível alugar bicicletas em qualquer ponto turístico da cidade.

Bom passeio und Viel Spaß!

6 comentários:

rory disse...

Muito legal o seu blog e com dicas incríveis - pena que eu não o conheci antes de visitar Berlim. Parabéns!

Camilla disse...

pow...muito legal! adorei...estou indo indo a berlim,fikar um mes...vou estudar,mas tenho a tarde toda livre e os fim de semana...vou curtir cada centimetro de berlim..suas dicas foram muito preciosas...obrigada:)

monica disse...

Muito obrigada pelas dicas. Irei a Berlim em novembro com meu marido e estaremos com carro, vc sabe indicar algum guia que fale Portugues apenas para nós 2? obrigada!!

jayme disse...

Muito legal o blog. Estarei indo a Berlim em setembro de 2012, junto com a minha futura esposa. Poderia indicar algum guia que fale português ou espanhol? Desde já agradeço!

Quase uma alema disse...

Oi Jaime,

Sinto muito, mas nunca procurei um guia em português, mas certamente vc encontrará em boas livrarias.

Boa Sorte e bom passeio!

Karla disse...

Muito bom ter lido seu blog a poucos dias de estar em Berlim. Estarei com minha família e amigas. Duas crianças de 7 anos estão indo conosco e infelizmente temos apenas 4 dias. Você acha que é possível obedecer a boa parte desse roteiro e não ser tão cansativo para as pequenas? O tour é todo a pé ou vc considera acessos através do metrô/trem?